Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Fundação de Previdência Social do Estado do Ceará (Cearaprev) informa que as listas das pessoas que não realizaram o recadastramento e a prova de vida foram encaminhadas respectivamente para a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e órgãos dos demais poderes, na primeira semana de janeiro, a fim de que fossem efetivadas as suspensões de remuneração e proventos.

Os salários e proventos dos beneficiários serão suspensos a partir de janeiro de 2022, com repercussão financeira em 01 de fevereiro de 2022 e poderão ser desbloqueados de forma automática em até 7 dias úteis, após a realização do recadastramento e da prova de vida pelos beneficiários, a contar da data de atualização da inadimplência.

O aplicativo da Cearaprev continua disponível nas lojas Apple Store e Google Play. Quem não realizou o recadastramento ou a prova de vida poderá realizá-lo com a orientação da equipe de call center da Cearaprev, pelo telefone 3108-0135.

Ao fazer o procedimento as remunerações e os proventos serão automaticamente liberados no prazo previsto de até 7(sete) dias úteis, a contar da data da realização do processo.

Os servidores ativos, aposentados, reservistas, reformados e pensionistas tiveram um prazo inicial de seis meses, de janeiro a junho/2021, tendo sido prorrogado até 31/08/2021 por mais 02(dois) mês e posteriormente tiveram mais uma prorrogação até 31/12/2021, para realizarem o processo de recadastramento e prova de vida.

Para o presidente da Cearaprev, João Marcos Maia, está concluído o recadastramento e a prova de vida relativos ao exercício de 2021 e ano anterior com uma inadimplência de um pouco mais de 4.000(quatro mil) pessoas e afirma que embora tenham faltado um número expressivo de beneficiários o prazo não será mais prorrogado e os benefícios ficarão bloqueados até que o servidor regularize a sua situação.

“Trabalhamos e continuaremos trabalhando para prestar um serviço de excelência. Mais de 138 mil servidores realizaram o processo e muitos deles com a nossa ajuda. Agora, vamos realizar um trabalho, mais apurado, de auditoria e fiscalização para diagnosticar as razões pelas quais esses beneficiários não realizaram o recadastramento e a prova de vida”, destaca.

(*) com informações do governo do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp