Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No Ceará, o maior número de casos de dengue e chikungunya estão concentrados em Fortaleza. Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), o maior número de casos das duas doenças estão nos bairros da área administrativa da Secretaria Regional V.

Dos 11.742 casos de dengue confirmados na capital, a SER-V concentra 3.362. O mesmo se dá para os casos de chikungunya: dos 47.929 casos confirmados em 2017, 11.830 estão lá. Cinquenta e seis pessoas morreram, em Fortaleza, em consequência da chikungunya.

De acordo com a Sesa, neste ano foram notificados 116.804 casos suspeitos de chikungunya, dos quais 14.102 foram descartados. A taxa de incidência dos casos suspeitos de chikungunya para o estado do Ceará é de 1.303,1 casos por 100 mil habitantes, 4,3 vezes a incidência considerada de nível epidêmico pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de 300 casos por cada grupo de 100 mil habitantes. Dos 184 municípios cearenses, 104 municípios apresentam altas incidências da doença.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico da Sesa, neste ano foram notificados 111.834 casos suspeitos de chikungunya, dos quais 12.950 foram descartados. A taxa de incidência dos casos suspeitos de chikungunya para o estado do Ceará é de 1.247,6 casos por 100 mil habitantes, 4,1

A Secretaria da Saúde do Ceará afirmou que houve registros de 75.452 casos de chikungunya neste ano. Considerando os critérios do Ministério da Saúde, o número de casos já passa de 98,8 mil, mais que todos os outros estados brasileiros juntos.

Com informações G1 – CE