Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), desistiu de apresentar nessa segunda-feira o novo texto da proposta que incluiria mudanças no projeto. Segundo o parlamentar, ainda será preciso consultar os partidos com o objetivo de aferir quais pontos conquistariam votos suficientes para alcançar os 308 deputados necessários para aprovar a proposta. Mas admitiu. “Temos dois problemas graves: falta de votos e falta de tempo”, afirmou.

Segundo ele, não há condições de votar o projeto após fevereiro, mas o tempo de negociação agora é muito curto. Um novo complicador é que muitos partidos da base aliada, como PSDB e PSD, estão trocando seus líderes. Nesse processo, os novos líderes ainda não reuniram seus representados.

O relator se reuniu com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pela manhã e pretendia apresentar as propostas de mudanças para o presidente Michel Temer, mas desistiu. Ele foi ambíguo ao falar de quando as alterações estarão decididas: ora falou que seria até a tarde desta terça-feira, ora apenas no dia 19, quando está marcada a votação.

Há apenas dois pontos “imutáveis” na proposta, disse: a idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres e igualar os benefícios dos servidores públicos aos da iniciativa privada.