Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, André Costa, afirmou que a chacina no bairro Cajazeiras, em Fortaleza, foi planejada e organizada. Em coletiva de imprensa na manhã deste sábado, 27, Costa comparou os massacres que ocorrem em outros países, que não são ligados a grupos criminosos, ao crime da madrugada deste sábado. Mesmo da chacina ser a maior da história do Ceará, o secretário afirma que “não há perda de controle” por parte do Estado em relação as facções criminosas do Estado.

De acordo com André Costa, a polícia ficou sabendo do crime a partir de uma denúncia, feita às 0h39min de hoje. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa ficará encarregada da investigação. Das 14 vítimas confirmadas, sete foram identificadas. Entre elas, três homens, duas mulheres e duas adolescentes. Mais sete pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para o Instituto Doutor José Frota (IJF), duas em estado grave.

Mais cedo, o presidente da Associação dos Profissionais da Segurança Pública do Ceará (APS), Reginauro Sousa, chegou a informar que teriam sido 18 os mortos – 14 no local e 4 em unidades de saúde, o que foi desmentido por Costa, que ainda garantiu que a Secretaria está trabalhando. “Não há motivo para pânico ou temor, estamos acompanhando, engajados”, garantiu.

A procuradora de Justiça Vanja Fontenele lamentou o crime e disse que o Ministério Público do Ceará (MPCE) já trabalha na busca dos envolvidos. A procuradora disse que assim que o Ministério Público teve ciência do ocorrido, começou a busca aos responsáveis pela chacina.

Com informações do Jornal O Povo