Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Devido à falta de acordo sobre outros temas pautados, como o PL 1013/20, sobre suspensão de parcelamentos de débitos de clubes de futebol junto à União, o Plenário da Câmara dos Deputados analisa agora o Projeto de Lei 2508/20, da deputada Fernanda Melchionna (Psol-RS) e outros, que estabelece prioridade de recebimento do auxílio emergencial pela mulher de família uniparental (chefe de família).

De acordo com o parecer da deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), se houver conflito de informações prestadas pela mãe e pelo pai, deverá ser dada preferência de recebimento das duas cotas de R$ 600 pela mãe, ainda que sua autodeclaração na plataforma digital tenha ocorrido depois daquela feita pelo pai.

O homem que tiver a guarda unilateral ou que seja responsável, de fato, pela criação dos filhos, poderá contrariar as informações da mulher na mesma plataforma e receber uma das cotas até que a situação seja esclarecida pelo órgão competente.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp