Números de homicídios não serão mais divulgados durante paralisação dos militares

Compartilhe:

A Secretaria da Segurança Pública do Ceará informou nesta quinta-feira (27), que não vai mais divulgar o número de homicídios ocorridos durante o motim de parte dos policiais militares.

Segundo dados de 19 e 24 de fevereiro, o estado teve 170 homicídios, uma média de 24 mortes por dia, conforme a Secretaria da Segurança. Antes do início da paralisação dos policiais, a média no Ceará era três vezes menor, com oito assassinatos por dia.

Além disso, subiu para 47 o número de policiais militares presos desde o início do motim. Desse total, 43 agentes foram presos por deserção, que é o abandono do serviço militar, 3 presos por participar em motim, e 1 PM preso por queimar um carro particular.

Para tentar solucionar a crise gerada pela crise na segurança pública, a Comissão dos três poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário, se reuniu nesta manhã para debater as pautas de reivindicações.

+Veja mais

Compartilhe:

Leia a Anterior

Da favela para o mundo: presidente do Instituto Castilho conta história de superação em palestra nesta sexta-feira (28)

Leia a Próxima

Queiroz Filho solicita debate para esclarecer e orientar população sobre o coronavírus