Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), afirmou nesta sexta-feira, 18, que assume “total responsabilidade” pela propaganda de TV da legenda veiculada na quinta-feira, 17, que faz uma autocrítica do partido. Questionado sobre críticas de membros do partido sobre a propaganda, ele afirmou que “não se arrepende de nada”. “Eu não me arrependo de nada, tenho responsabilidade total pelo projeto”, declarou.

A declaração foi dada no La Maison Buffet, em Fortaleza, durante o Fórum Empresarial Gestão. O evento também contou com a participação do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB).

A peça publicitária afirma que o PSDB errou ao praticar o “presidencialismo de cooptação”, que segundo o programa é a prática do oferecimento de cargos pelo governo federal em troca de votos no Congresso. Ministros tucanos atacaram o conteúdo do material.

A Câmara dos Deputados estuda mover um processo contra o Tasso, conforme publicado nesta sexta-feira pela Coluna do Estadão, para que ele venha ao plenário e explique quem são as pessoas as quais a propaganda se refere. Sobre isso, o tucano afirmou: “A essa altura a polêmica é necessária. É bom porque desperta de todos posições diferente e eu acho que a população tem isso”. O procurador da Câmara, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), estuda entrar com pedido de retratação na segunda-feira, 21.

Durante o evento, o senador tucano afirmou que não pretende se candidatar à presidência do partido na convenção marcada para o final do ano. “Fui presidente interino do partido desta vez por uma circunstância e pretendo entregar o cargo na convenção a outro presidente”, disse. De acordo com a colunista do Estado Vera Magalhães, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) deve reassumir o comando da sigla.

Com informações O Estado de São Paulo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp