Categorias
Interior Destaque1 Destaque3

Barragem do rio Jaburu, em Ubajara, oferece riscos aos moradores

Os moradores de localidades rurais ao longo do leito do rio Jaburu, no município de Ubajara, foram surpreendidos por uma orientação de evacuação de suas casas no sábado à noite, por medida de segurança diante de riscos relativos ao açude Granjeiro. Conforme fontes do Governo do Estado, cerca de 15 famílias seriam afetadas.

No entanto, frisando que a situação está tranquila, mas alegando que ainda há riscos, o prefeito de Ubajara, Renê Vasconcelos, reforçou pedido para que os moradores da área do leito do rio Jaburu deixem as suas casas. O trabalho de remoção das famílias começou ainda na noite desse sábado e seguiu durante todo o domingo. Mais de 250 famílias já foram retiradas da área, conforme o Corpo de Bombeiros do Estado.

De acordo com o secretário de ação social do município, Jairo Araújo, as 513 famílias que deveriam ser retiradas de suas casas correspondem a cerca de 3.200 pessoas. Destas, 30% estão se recusando a deixar suas moradias, número que corresponde a aproximadamente 960 moradores. A medida preventiva foi tomada na tentativa de evitar danos maiores caso ocorra algum tipo de rompimento, mesmo que o risco ainda seja mínimo.

Categorias
Luzenor de Oliveira Política Destaque1 Destaque3

Guilherme Landim faz alerta sobre atraso da Transposição e risco de barragem com infiltração no Cariri

Guilherme Landim (PDT), sobre obras da Barragem de Boi I

O deputado estadual Guilherme Landim (PDT) fez, nesta quarta-feira (13), apelos a bancada do Ceará, em Brasília, para o Governo Federal ser pressionado para agilizar as obras de Transposição de Águas do Rio São Francisco.

Guilherme, que pediu a criação de uma comissão especial no âmbito da Assembleia Legislativa para acompanhamento das obras da transposição, defendeu, ainda, a antecipação da vistoria da Agência Nacional de Águas (ANA) em barragens que irão receber as águas do São Francisco na Região do Cariri.

A maior preocupação, segundo o parlamentar, é com as obras da Barragem de Boi I, no município de Brejo Santo, com capacidade para 17,5 milhões de m³, que apresenta infiltração e gera risco para a comunidade. O pedetista disse, ainda, que a barragem acumula hoje 10% do volume total de sua capacidade e, se, nesse momento apresenta infiltrações, há necessidade urgente de correção das obras.

Guilherme disse ter ouvido de técnicos da empresa responsável pelas obras que não há anormalidade na estrutura da barragem.

Outra preocupação, de acordo com o deputado Guilherme Landim, é com a Barragem dos Porcos, também, em Brejo Santo, que tem uma parede com 334 metros de extensão e 28 metros de altura, e capacidade de acúmulo de 135 milhões de metros cúbicos de água. Ele disse que, se o reservatório sangrar após ficar cheio, o Riacho dos Porcos não terá condições para escoar todo o volume de água, o que, conforme o parlamentar, exige a conclusão de obras complementares.

Ao fazer o pronunciamento, nesta quarta-feira, na Assembleia Legislativa, Guilherme Landim revelou, com base em informações de técnicos da empresa Serveng – responsável pelo trecho das obras entre os municípios de Jati e Mauriti, passando por Brejo Santo – que, somente em setembro, as barragens de Jati  (28 mi de m3), Atalho (108  mi de m3), Porcos (135 mi de m3), Canabrava (14 milhões de m3) Boi I II (17,5 mi) e Cipó (17 mi de m3) ficarão cheias com as águas da Transposição do São Francisco.

Guilherme disse que, diante dessa previsão, é importante o olhar especial dos deputados federais e senadores do Ceará para cobrar ao Ministério da Integração Nacional a conclusão das obras e canais que garantirão águas do São Francisco aos municípios cearenses.