Categorias
Caucaia em Dia

Médicos utilizarão novos protocolos para qualificação de encaminhamentos

Os 80 médicos que atendem na Atenção Primária da rede pública municipal de saúde de Caucaia receberam novos protocolos de encaminhamentos clínicos. As medidas influenciam diretamente a rotina dos postos de saúde.

“O objetivo é aumentar a resolutividade do médico e qualificar encaminhamentos. Ou seja: não gerar encaminhamentos desnecessários a médicos especialistas”, afirma o titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Moacir Soares.

Os novos protocolos foram apresentados pelo Departamento de Regulação e Atenção Primária da Secretaria e vão auxiliar os profissionais nos encaminhamentos para exames especializados, como ultrassons.

“Estes novos protocolos são importantes para a melhoria do fluxo e da utilização dos serviços de saúde nas nossas unidades”, acrescenta o cooperador técnico da SMS, médico Marco Túlio.

Segundo Moacir Soares, este trabalho é mais uma ação da gestão em saúde para garantir um melhor atendimento ao usuário, deixando o sistema mais ágil e mais transparente.

“Fazemos a educação permanente dos médicos, identificando as necessidades de aprendizado, tirando dúvidas dos encaminhamentos e outros procedimentos, e melhorando a responsabilidade e a qualidade destes profissionais”, finaliza o secretário de Saúde.

Categorias
Saúde Médico Henrique César Destaque1

Após repercussão do caso de caxumba em atacante da seleção brasileira, Dr. Henrique César dá dicas de prevenção

Depois da confirmação de que o atacante da seleção brasileira Richarlison estava com caxumba, as atenções se voltaram ao tema. Com a repercussão, vem, então, a dúvida: você sabe como identificar a doença?

O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior) desta terça-feira (2), pelo médico ortopedista e professor universitário Dr. Henrique César.

Sintomas

Os primeiros sintomas são: febre, calafrios, dores de cabeça, musculares e ao mastigar ou engolir, além de fraqueza. Uma das principais características da doença é o aumento das glândulas salivares próximas aos ouvidos, que fazem o rosto inchar.

Nos casos graves, a caxumba pode causar surdez, meningite e, raramente, levar à morte. Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos testículos (orquite) nos homens ou dos ovários (ooforite) nas mulheres e levar à esterilidade.

A doença é altamente contagiosa e pode ser transmitida por contato direto com gotículas de saliva ou perdigotos de pessoas infectadas. Costumam ocorrer surtos da doença no inverno e na primavera. As crianças são as mais atingidas.

Prevenção

A melhor maneira de evitar a caxumba é com a vacinação aos 15 meses de vida. Caso uma pessoa seja afetada, ela não deve comparecer à escola ou ao trabalho durante nove dias após início da doença.

É preciso, também, desinfectar os objetos contaminados com secreções do nariz, da boca e da garganta do doente. A vacinação de bloqueio é recomendada para quem manteve contato direto com pessoas doentes.

Confira as dicas do Dr.Henrique César clicando no player abaixo:

Categorias
Geral Destaque2 Destaque3

Para o médico Henrique César, os consórcios de saúde foram “transformados em um péssimo resultado”

“O principal problema é que eles não resolvem nem os casos de médio prazo” – Médico ortopedista Henrique César

Os “consórcios de saúde” no estado do Ceará ganharam a pauta da semana. O tema que vem se destacando, no entanto, traz como foco a polêmica arquitetada pelo uso político para pleitar os cargos diretivos. O que vem se caracterizando com um ponto fora da curva, nesse caso, é a qualidade do projeto.

Em seu comentário no Jornal Alerta Geral desta terça-feira (2), o médico ortopedista, Henrique César, relatou que considera boa a iniciativa de formar a parceria entre entes federados (proposta dos “consórcios”), mas, pela falta de padrão de investimentos, é, “mais uma vez, uma política de saúde transformada em um péssimo resultado para a nossa população”.

Segundo o médico ortopedista, “o maior problema está longe de ser quem vai dirigir. O principal problema é que eles não resolvem nem os casos de médio prazo”. As parcerias entre entes federados para área da saúde tem por objetivo resolver, principalmente, os casos de média e alta complexidade.

Categorias
Saúde Destaque1 Destaque3

Henrique César sobre Fila Zero: “muito dinheiro gasto com pouca capacidade de solução”

“Fila Zero foi um fiasco. Muito dinheiro gasto com pouca capacidade de solução”, afirma médico ortopedista Henrique César

Traumas e lesões mais graves no período do carnaval são uma preocupação sempre recorrente nesse período do ano. As filas ortopédicas – onde o paciente em estado mais grave passa, em média, quatro anos – acaba ficando maior e mais lenta, dificultando o atendimento e superlotando o Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, hospital que recebe o maior número dos casos.

Nesta quarta-feira (27), nos estúdios do Jornal Alerta Geral, o médico ortopedista Henrique César questionou a eficiência do Programa Plantão Saúde Cirurgia, lançado, pelo governo do estado, em 2018, para credenciar empresas e entidades sem fins lucrativos para realizar cirurgias eletivas, visando reduzir a lista de espera desses pacientes. Para Henrique, a assistência ortopédica no Ceará é muito lenta e o Programa não foi suficiente para suprir a demanda.

A incapacidade de resolver problemas de médio porte fez com que o “Fila Zero (como o Programa fico conhecido) fosse um fiasco. Muito dinheiro gasto com pouca capacidade de solução“. Para o ortopedista Henrique, as organizações não estão preparadas para atender a demanda. Falta capacidade de reação que é, em muitos casos, suprida por outras iniciativas, como do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará (UFC), sem, ainda, o resultado necessário.

Interior do estado

Questionado pelo jornalista Luzenor de Oliveira sobre alta demanda que chega do Interior do estado, o médico ressaltou que nos traumas de médio e alta complexidade, o atendimento no IJF acaba sendo a primeira alternativa. “Existe uma demanda que vem do interior que é preocupante“, afirma Henrique César.

Fila integrada

O jornalista Beto Almeida, também nos estúdios do Jornal Alerta Geral, relembrou a proposição do procurador da República, Oscar Costa Filho, que tentou criar um sistema integrado para solucionar o problema das grandes filas de espera. “É um bom trabalho, entretanto, você não consegue organizar por conta da capacidade de solução“, rebateu o médico ortopedista Henrique César.

Categorias
Geral Destaque2 Destaque3

Dr Henrique César alerta: UPA do Eusébio realiza 6.500 atendimentos sem médicos contratados

O professor e médico ortopedista Henrique César, em seu comentário no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior), questionou o fato de que a UPA do Eusébio teria realizado 6.500 atendimentos médicos sem discriminar nenhum médico contratado, como consta no último relatório de gestão publicado no site do Instituto de Técnica e Gestão Moderna (ITGM), gestora da unidade.

Anteriormente, o Dr. Henrique já havia chamado atenção para o fato de que a cada mês, segundo ele, a Prefeitura gasta R$ 1 milhão com despesas para o ITGM gerenciar a UPA do Eusébio. São R$ 12 milhões por ano que, conforme afirmou, representam uma cifra muito alta, suficiente, por exemplo, para construir uma estrutura capaz de garantir, aproximadamente, 4 mil cirurgias ortopédicas por ano.

Agora, o médico ortopedista comentarista do Jornal Alerta Geral destaca a avaliação do relatório de gestão dessa mesma Upa, publicado em novembro de 2018, sendo o ultimo a ser veiculado no site do ITGM até o momento.

Na página 7, especifica que a unidade tem 85 funcionários. Posteriormente, nas páginas 38 a 40, constam os descritivos dos funcionários, isto é, suas funções, atribuições e etc. Nessa lista, não há nenhum profissional médico lotado nessa unidade. Na página 41 é colocado que a mesma UPA realizou 6500 atendimentos médicos.

“Como se podem realizar atendimentos médicos sem ter o médico contratado?” Questiona o Dr. Henrique.

Para o médico comentarista do Jornal Alerta Geral, a resposta pode estar em um edital de concorrência que o próprio ITGM realizou em dezembro de 2018 (Nº 048/2018) que objetivava a contração de uma empresa prestadora de serviços médicos.

“Seria, então, a terceirização de uma terceirização de um contrato firmado com dinheiro publico para prestar determinado serviço?” Destaca o médico ortopedista Henrique César.

“Acredito ser importante a manifestação dos gestores do Eusébio para elucidar essas questões e também do próprio Sindicado dos Médicos, através do presidente, Edmar Fernandes, sobre a legalidade do entendimento da própria categoria medica sobre esse tipo de situação e contratação que podem ate ter um teor legal, mas me parece pouquíssimo republicano”, salienta o Dr. Henrique.

Você pode conferir seu comentário na íntegra que foi ao ar na manhã desta terça-feira no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior). Confira:

Categorias
Cidade Destaque1 Destaque3

Médico Henrique César elogia Projeto Multiplicadores da Saúde, mas alerta para se evitar fisiologismo eleitoral

O professor e médico ortopedista Henrique César elogiou, nesta quinta-feira (31), em seu comentário no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior do Estado), o Projeto Jovens Articuladores da Saúde, lançado pela Prefeitura da Capital, mas alertou para a iniciativa não ganhar cunho político e de fisiologismo eleitoral.

O edital foi lançado na última segunda-feira (28), na Rede Cuca Mondubim, e promove seleção de jovens multiplicadores e dinamizadores para atuação como articuladores da saúde no âmbito da rede de atenção primária do município. Ao todo, serão ofertadas 84 vagas, 70 para multiplicadores e 14 para dinamizadores. A ação terá duração de 10 meses.

Henrique disse que o programa é uma boa iniciativa – o comparou ao projeto agentes de saúde, implantado nos anos 80 – e o definiu como boa política de saúde, embora cometa um grande equívoco: a desobrigação do jovem em morar na comunidade em que vai atuar.  

Acompanhe a análise completa no player a seguir:

Categorias
Esporte Deu Zebra

Jogando 4 competições com time principal, Vozão inicia pré-temporada com check-up

A temporada para os times cearenses já está começando! Os jogadores do Vozão fazem, hoje, 3, check-up anual para que possam iniciar as atividades, mas, os primeiros exames de 2019 (laboratoriais, cardíacos e de densitometria óssea) só serão realizados no sábado, 5. 

Na ocasião, será feita a avaliação da condição física dos atletas. O Vozão participa de quatro competições em 2019 (Cearense, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série A), o que deixa o departamento médico do alvinegro em alerta.

De acordo com o médico Henrique Bastos, da Unimed Fortaleza, que é responsável pelo time, por meio desses exames é possível detectar a condição de saúde dos jogadores, possibilitando um tratamento rápido, caso seja identificado algum problema. 

Os resultados nos trazem elementos que serão utilizados para melhorar a qualidade da performance dos nossos atletas e serão acompanhados por mim“, explica.