Categorias
Saúde

Dia Mundial sem Tabaco: Brasil tem queda no número de fulmantes

Instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Dia Mundial Sem Tabaco, 31 de maio, tem como função alertar sobre as doenças e óbitos em decorrência do fumo de cigarro. Dentre as principais patologias oriundas do tabaco está o câncer de pulmão, que com 82% da mortalidade é o câncer que mais mata no Brasil, segundo o Instituo Oncoguia.
Uma Convenção-Quadro realizada pela OMS, conjuntos de medidas educativas com o objetivo de conter a epidemia global do tabagismo, mostra que o Brasil tem reduzido o número de fulmantes nos últimos anos em razão das políticas públicas. De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), em 2017 a prevalência de fumantes era 10,1%, enquanto em 2006 atingiu 15,7%.
“O Brasil é um dos países que teve queda mais significativa na prevalência de fumantes. O último dado Vigitel de 2017 –  ainda não foi lançado o de 2018 – mostra que a proporção de fumantes no Brasil era de 10% na população acima de 18 anos, o que é equivalente a 15 milhões ou 16 milhões de pessoas”, afirmou Tânia, em entrevista à Agência Brasil, acrescentando que esse não é um número desprezível porque tem impacto grande no sistema de saúde.
Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 80% dos tabagistas começam a fumar antes dos 18 anos.  Em 2009, 24% das crianças e adolescentes experimentavam cigarros, enquanto em 2015 eram 19%.
Doenças
Entre as pessoas que adoecem por causas atribuídas ao tabagismo, as cardíacas atingem 477,47 mil. A pulmonar obstrutiva crônica vem em segundo lugar, com 378,59 mil casos, seguida de 121,15 mil com pneumonia, 59, 50 mil de acidente vascular cerebral, além de 73,5 mil diagnosticadas com câncer provocado pelo tabagismo. Desse total, 26,85 mil com câncer de pulmão.
Fortaleza
A população fumante de Fortaleza foi reduzida em mais de 50% entre 2008 e 2016. Em 2008, 11,7% dos moradores da capital cearense se declaravam fumantes; a pesquisa Vigitel 2016, divulgada nesta segunda-feira (15) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, aponta que 5,7% dos moradores da capital cearense são fumantes.
No estado do Ceará,  Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) realizada em 2016 sobre o consumo de tabaco com 53.210 pessoas, mostra a Capital cearense com 7.2% dos fumantes maiores de 18 anos do País.

Categorias
Welton Silva FM 106,5

Nova versão do Mais Médicos deve ter faixa de salário maior em áreas remotas

Categorias
Médico Henrique César Destaque2

Ministério da Saúde lança novo edital do Mais Médicos

Ministério da Saúde lançou nessa segunda-feira (13) novo edital do programa Mais Médico. O documento foi publicado no DOU (Diário Oficial da União). O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral desta terça-feira (14) pelo médico ortopedista e professor universitário Dr. Henrique César.

Dr. Henrique destacou também, que esse é o 18º ciclo do programa, que abrirá cerca de 2 mil vagas que serão destinadas a atender 790 municípios brasileiros com altos índices de vulnerabilidade, que deveram renovar a participação.

As inscrições têm início em 27 de maio e vão até 29 de maio por meio do site dos Mais Médicos. A partir de junho os selecionados já poderão atuar nas localidades.

A expectativa do Ministério da Saúde é de atender 6 milhões de pessoas situação vulnerável em todo o Brasil, em áreas historicamente com maiores dificuldades de acesso -a exemplo das ribeirinhas, fluviais, quilombolas e indígenas – e que dependem do atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde).

Confira com exclusividade o comentário do médico ortopedista e professor universitário Dr. Henrique César:

Categorias
Médico Henrique César Destaque1

“Não acredite em fake news, busque a sua vacinação”, alerta o médico ortopedista Henrique César

A vacina contra a gripe e influenza está disponível em todos os postos de saúde do Estado do Ceará. Gestantes e crianças com 6 meses até 5 anos de idade serão os primeiros grupos a serem imunizados e os demais grupos prioritários serão vacinados a partir do dia 22 de abril.

A 21º Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza ocorrerá até o dia 31 de maio. O principal dia da campanha – o dia D – será no dia 4 de maio.

O assunto foi destacado no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 23 emissoras no Interior), desta terça-feira (16), pelo médico ortopedista e professor universitário, Dr. Henrique Cesar, que faz o alerta: “não acreditem em Fake News e busquem o quanto antes sua vacinação”.

Além de gestantes e crianças menores de 6 anos de idade, também devem se vacinar mulheres com até  45 dias de pós-parto e idosos a partir de 60 anos. Veja o cronograma:

Cronograma de vacinação:

  • De 10 a 18 de abril – gestantes, puérperas e crianças de 6 meses até 5 anos de idade;
  • De 22 a 26 de abril – trabalhadores da saúde;
  • De 29 de abril a 3 de maio – pessoas com 60 anos ou mais;
  • Dia D, 4 de maio – todos os grupos prioritários;
  • De 6 a 10 de maio – portadores de doenças crônicas ou comorbidades;
  • De 13 a 17 de maio – professores;
  • De 20 a 31 de maio – todos os grupos prioritários, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Sintomas e prevenção

Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem: evitar sair de casa durante o período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas); restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação; evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados; e adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Para prevenir a doença, o Ministério da Saúde recomenda medidas como a constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória, que consiste em espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir, visando à redução do risco de infecção pelo vírus.

Também é recomendado não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas, além de ficar atento aos sinais e sintomas de maior gravidade. Nesses casos, é recomendado que se busque imediatamente a avaliação em uma unidade de saúde.

Acompanhe no player abaixo:

Categorias
Saúde Cotidiano Destaque2

Mesmo quem já foi imunizado anteriormente, precisa receber a nova dose da Vacina contra a Gripe este ano

Começa nesta quarta-feira (10) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe e, mesmo os que já foram imunizados anteriormente, precisam receber a nova dose este ano. Crianças com idade entre 1 e 6 anos, grávidas e mulheres que estão com até 45 dias após o parto são o grupo prioritário escolhido por ser mais vulnerável.

A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose, incluindo trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e encarcerados. A meta é vacinar, pelo menos, 90% do público-alvo.

Em função da mudança na composição da vacina, o Ministério da Saúde considera “imprescindível” que os grupos selecionados, ainda que já tenham sido imunizados, recebam a nova dose este ano. “O Ministério da Saúde não indica a utilização da vacina contra influenza com cepas 2018, pois não tem a mesma composição da vacina de 2019, o que faz com que não seja eficaz para proteção.”

O que fazer

A orientação da pasta é que indivíduos que apresentem sintomas de gripe evitem sair de casa durante o período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas), restrinjam o ambiente de trabalho para evitar disseminação, evitem aglomerações e ambientes fechados, e adotem hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Para prevenir a doença, o ministério recomenda constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória – espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir. Também é importante não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e pratos, além de ficar alerta aos sintomas para buscar imediatamente avaliação em uma unidade de saúde.

Na Capital

Em Fortaleza, a imunização será feita em 113 postos de saúde, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30, e aos fins de semana, das 8h30 às 16h30. Nos próximos dias 13, 20 e 27, 12 unidades de saúde disponibilizarão as vacinas:

  • Regional I: Carlos Ribeiro e Maria Aparecida
  • Regional II: Paulo Marcelo e Irmã Hercília
  • Regional III: 13/04 – Anastácio Magalhães e Meton de Alencar; 20 e 27/04 – Anastácio Magalhães e Licínio Nunes
  • Regional IV: Luis Costa e Valdevino de Carvalho
  • Regional V: José Paracampos e Maciel de Brito
  • Regional VI: Messejana e Melo Jaborandi

Além das regionais, o campo do Fortaleza Esporte Clube, na Rua Senador Fernandes Távora, 200, Bairro Pici, no dia 16 de abril, das 9h às 11h30; e a sede do Ceará Sporting Club, na Avenida Major Weyne, 1040, Bairro Damas, nos dias 10 e 27 de abril e no dia 4 de maio, das 8h30 às 16h, também disponibilizarão a vacina.

Categorias
Destaque2

Tuberculose volta a preocupar cearenses e municípios estão longe de completar as metas de erradicação

A Tuberculose, doença diretamente relacionada às condições socioeconômicas da população, registrou aumento em todo o Brasil. O mais grave é, no entanto, o número de infecções multirresistentes – que não respondem aos dois principais medicamentos. Esse número triplicou em uma década, alcançando 1, 1 milhões de pessoas.

Especialistas justificam esse crescimento pela crise econômica que atingiu o país nos últimos anos, o que teria diminuído os investimentos no sistema de saúde e piorado a vida da população em aspectos que contribuem para a infecção, como moradias inadequadas e sem circulação de ar.

No Ceará, segundo o último Boletim Epidemiológico divulgado em março deste ano, os casos de tuberculose ocorrem em quase todo o território, mas os municípios com as maiores incidências da doença são: Sobral 76,5 por 100 mil habitantes (155 casos); Fortaleza 65,5 (1.672 casos); Caucaia 59,6 (210 casos) e Juazeiro do Norte 47,2 (110 casos).

Segundo o boletim, o número preocupa. Em um intervalo de 10 anos, de 2008 a 2018, houve uma diminuição das notificações médicas registradas por meio da Atenção Primária a Saúde (APS). Em 2008, o índice correspondia a 90% dos casos identificados, já em 2018, o número caiu para  75,8% das notificações.

Metas:

O Ministério da Saúde (MS) lançou, em 2017, o Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública no Brasil, que traçou estratégias com o objetivo de acabar com a tuberculose como problema de saúde pública no país até o ano de 2035. As duas principais metas são: reduzir o coeficiente de incidência para menos de 10 casos por 100 mil habitantes; e reduzir o coeficiente de mortalidade por tuberculose para menos de 1 óbito por 100 mil habitantes.

Categorias
Geral Destaque1 Destaque3

Remédios podem ficar mais caros a partir desta segunda-feira

A partir desta segunda-feira (1), o valor médio dos remédios vendidos com receita distribuídos no país podem ter um aumento de até 4,33%. De acordo com o Ministério da Saúde, o percentual de reajuste está no teto permitido. Cada empresa pode, ainda, decidir se vai aplicar o índice total ou menor.

Segundo o Ministério da Saúde, o cálculo é feito com base em fatores como a inflação dos últimos 12 meses, a produtividade das indústrias de remédios, o câmbio e a tarifa de energia elétrica, e a concorrência de mercado.

As empresas que descumprirem os preços máximos permitidos ou aplicarem um reajuste maior do que o estabelecido podem pagar multa que varia de R$ 649 a R$ 9,7 milhões.

Como saber o preço dos medicamentos?

Todo mês, a variação dos valores dos medicamentos são publicados no site da Anvisa. O serviço deseja consultar o preço máximo para se adquirir medicamentos nas farmácias e drogarias.

No site, os medicamentos estão ordenados por princípio ativo, forma farmacêutica e concentração, assim como a Lista para Compras Públicas, tornando mais fácil a consulta e a comparação de preços.

Categorias
Saúde

Novo prazo para médico brasileiro formado no exterior escolher vaga no Mais Médicos

Ao todo, 10.205 profissionais brasileiros e estrangeiros com habilitação para exercício da Medicina no exterior completaram a inscrição no Mais Médicos Inicialmente, estão disponíveis 842 vagas em 287 municípios e 26 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI).

Os postos abertos são referentes a localidades não ocupadas na segunda seleção para os profissionais que possuem registro (CRM) no Brasil. 

Segundo Ministério da Saúde, 10.205 profissionais brasileiros e estrangeiros com habilitação para exercício da medicina no exterior (sem registro no Brasil) completaram a inscrição no Mais Médicos. As documentações ainda estão em análise. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a publicação da validação dos médicos brasileiros aptos à escolha de municípios está prevista para ser divulgada no dia 22 de janeiro. Posteriormente, no dia 29, sairá o resultado dos médicos estrangeiros.