Categorias
Política Destaque1

Sobral é referência positiva no ensino público. Veja as outras manchetes do Alerta Geral de hoje

Jornal Alerta Geral #109 – Terça-Feira (11/06/19)

O Jornal Alerta Geral é gerado pela Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza, e transmitido, via satélite, para outras 26 emissoras no Interior do Estado. Com essa cobertura pelo rádio, a gente chega a mais de 150 municípios e, com as redes sociais, chegamos a todo o Estado.

Posted by Ceará Agora on Tuesday, June 11, 2019

Manchetes do programa de hoje:

Ceará registra 19 mortes por Gripe H1N1: Doenças respiratórias são sempre complexas, pois são invisíveis e podem gerar quadros graves. Em 2019, até 6 de junho, 19 pessoas morreram por influenza no Ceará, de acordo com a Secretaria da Saúde do Estado, por meio do boletim epidemiológico.

Vazamento de dados dos segurados do INSS entra na mira da Procuradoria-Geral da República: O pedido de inquérito civil público também sugere a revisão das regras de crédito consignado e regulamentação sobre a segurança e compartilhamento de dados dos beneficiários do INSS.

ProUni abre inscrições para o segundo semestre e oferta quase 170 mil bolsas em todo Brasil: Cerca de 169.226 bolsas de estudos estarão disponíveis para o programa em instituições particulares de ensino superior, sendo 68.087 bolsas integrais e 101.139 parciais, para o segundo semestre de 2019.

Grupo de senadores quer a volta das coligações proporcionais: O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, reconhece que há negociações no Congresso neste sentido, mas é contra a pauta.

Cidade de Sobral é referência positiva no ensino público: Mais da metade das crianças brasileiras chegam ao final do terceiro ano do ensino fundamental sem saber ler e compreender textos variados. É o que revela a Avaliação Nacional de Alfabetização.

Categorias
Luzenor de Oliveira Política Destaque1 Destaque3

Cid recomenda Câmaras Municipais debaterem projeto da reforma da Previdência

O senador Cid Gomes (PDT), ao participar, nesta sexta-feira (15), de debate sobre a reforma previdenciária na Assembleia Legislativa, recomendou aos vereadores dos 184 municípios do Ceará a seguirem o exemplo do Legislativo Estadual e discutir com a população os novos critérios para os trabalhadores se aposentarem. 

Cid Gomes disse que é importante a multiplicação dos debates e defendeu que o PDT elabore uma cartilha para esmiuçar todos os pontos da reforma da previdência social. Criticou o comprometimento da grande mídia com a PEC da Previdência Social, daí, segundo ele, a relevância das Câmaras de Vereadores ampliarem as discussões para a sociedade assimilar o conteúdo e o impacto das novas regras previdenciárias.

Cid elogiou a iniciativa da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa em abrir as discussões sobre a mais profunda reforma da Previdência Social no Brasil. Disse que, sob o comando do deputado estadual Sarto Nogueira (PDT), a Assembleia promoverá grandes debates sobre temas estaduais e nacionais que são de interesse da população.

O senador Cid Gomes afirmou, ainda, que o PDT estará presente em todos os eventos sobre a reforma previdenciária e destacou que o projeto gera preocupação porque tem grandes malefícios para os trabalhadores. Ele observou que a PEC 06, que trata da previdência social, é o primeiro passo para instituir novos critérios para a concessão de benefícios do INSS. 

Cid antecipou, ainda, que irá integrar, como representante do PDT, a comissão especial do Senado Federal criada para acompanhar os debates sobre as mudanças na área previdenciária. Anunciou que a sua posição é clara: oposição a qualquer mudança que seja prejudicial aos trabalhadores. 

O senador do PDT disse, também, que cobrará transparência total dos números da Previdência Social. “Assegurar transparência é a primeira etapa fundamental para não sermos enganados“, destacou Cid Gomes, que, ainda, observou:  “Não permitiremos, sob hipótese nenhuma, que os direitos adquiridos, que estão explicitados na legislação, sejam alterados”.

Cid participou do debate na Assembleia Legislativa ao lado do ex-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, e do deputado federal Mauro Filho, entrevistado, nesta sexta-feira, no Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior do Estado).

Leia Mais:

+ Bate Papo: governo quer amarrar apoio, mas oferece “carne de pescoço” em troca

Categorias
Política Destaque1 Destaque3

Senadores cearenses podem ser punidos por terem declarado seus votos

Durante eleição que decidiu o presidente da nova Mesa Diretora alguns parlamentares exibiram publicamente seus votos – o que havia sido proibido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Assim, os senadores que apresentaram publicamente a cédula de voto na eleição, entre eles, os senadores cearenses Eduardo Girão (PROS) e Tasso Jereissati (PSDB), podem sofrer penalidades por quebra de sigilo.

O artigo 60 do regimento interno da Casa assegura que “a eleição dos membros da Mesa será feita em escrutínio secreto, exigida maioria de votos, presente a maioria da composição do Senado“. Dessa forma, o nome dos parlamentares que exibiram seus votos podem ser levados ao Conselho de Ética, podendo ocasionar a “perda temporária do exercício do mandato” – artigo 10 do código de ética.

Contrariando decisão do STF, os senadores Tasso Jereissati e Girão exibiram seus votos. Girão foi um dos senadores presentes a pedir o microfone para anunciar que votaria em Davi Alcolumbre – eleito presidente da Mesa. Tasso também quebrou o sigilo e mostrou o voto no candidato do Democratas, defendo a escolha baseado na renovação do comando do Congresso.

Parlamentares que apresentaram seus votos:

Mara Gabrilli (PSDB-SP)
Flávio Bolsonaro (PSL-RJ)
Roberto Rocha (PSDB-MA)
Antonio Anastasia (PSDB-MG)
Carlos Viana (PSD-MG)    
Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
Vanderlan Cardoso (PP-GO)
Jorge Kajuru (PSB-GO)
Selma Arruda (PSL-MT)
Jayme Campos (DEM-MT)
Eduardo Girão (PROS-CE)
Dário Berger (MDB-SC)
Esperidião Amin (PP-SC)    
Jorginho Mello (PR-SC)
Alessandro Vieira (PPS-SE)
Plínio Valério (PSDB-AM)
Flávio Arns (REDE-PR)
Oriovisto Guimarães (PODE-PR)
Fabiano Contarato (REDE-ES)    
Marcos do Val (PPS-ES)    
Rose de Freitas (PODE-ES)
Leila (PSB-DF)
Izalci Lucas (PSDB-DF)
Reguffe (Sem partido-DF)
Marcos Rogério (DEM-RO)
Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Major Olimpio (PSL-SP)
Antônio Anastasia (PSDB-MG)