Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Michel Temer está quitando em prestações o resgate do seu mandato. Recentemente ele entregou ao PP, um dos partidos com mais envolvidos na investigação da Lava Jato, o cargo de diretor do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde.

O beneficiado foi João Salame Neto, ex-prefeito da cidade paraense de Marabá, que foi afastado do cargo por improbidade. Aliado do ministro peemedebista Helder Barbalho (Integração Nacional), o ex-prefeito foi citado junto com ele na delação da Odebrecht.

O ministro tucano Antonio Imbassahy, coordenador político do Planalto, disse ter chegado a hora de compensar os aliados que ajudaram a enterrar no plenário da Câmara a denúncia contra Temer por corrupção.

O cargo ocupado por Salame cuida, por exemplo, do Programa Saúde da Família.