Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na reta final para o prazo das convenções, doze partidos vão definir quais serão as estratégias adotadas para a corrida eleitoral. Pelo menos sete deles podem oficializar a candidatura ao Planalto. Os outros devem decidir se apoiarão outra sigla, ou se seguem neutros na disputa.

As convenções devem ser realizadas até 5 de agosto. Entre aqueles que devem ser oficializados como candidatos à presidência durante a semana, estão: Manuela D’ávila (PCdoB), Henrique Meirelles (MDB), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Álvaro Dias (Podemos).

Depois de perder o PR e o PRB, Jair Bolsonaro (PSL) tenta cativar o Pros. Se conseguir a aliança, Bolsonaro pode receber mais 16 segundos de propaganda e totalizar 23 segundos.

Já Ciro Gomes (PDT) tenta, assim como os outros, diminuir as barreiras para a escolha do vice. O pedetista tem uma agenda voltada para reuniões internas com o partido. O impasse é que ele ainda depende de uma resposta do PSB, que não decidiu se deverá apoiá-lo.