Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente Michel Temer (PMDB) disse nesta terça-feira, 31, em São Paulo, que o novo regime fiscal, que estabelece um teto para os gastos públicos, representa uma medida moralizadora, que, segundo ele, imuniza o Pais do populismo fiscal.

Em evento promovido pelo Credit Suisse na zona sul da capital paulista, o peemedebista assinalou que a medida vai garantir a gradual correção do déficit público, sem prejudicar gastos em saúde e educação. “O que estamos fazendo com grande responsabilidade é garantir direitos do povo, em particular em saúde e educação”, afirmou Temer.

Ele defendeu ainda a reforma da Previdência, de maneira a assegurar o pagamento das aposentadorias no futuro. “Há que se preocupar. Se não arrumarmos a Previdência, vamos prejudicar os jovens de hoje”, disse.

Ao defender a fixação de uma idade mínima de aposentadoria, o presidente afirmou que a idade média de aposentadoria no Brasil é baixa.

Estadão Conteudo