Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os quatro acusados de matar a travesti Dandara dos Santos devem permanecer presos. As decisões do Tribunal de Justiça do Ceará foram publicadas na edição do Diário da Justiça, nessa semana. Dandara foi morta no dia 15 de fevereiro de 2017, bairro Bom Jardim, em Fortaleza. O caso repercutiu após divulgadas na internet cenas da execução.

Conforme o Tribunal, os réus Isaías da Silva Camurça, Julio César Braga da Costa e Francisco José Monteiro de Oliveira Júnior alegaram ausência de indícios de autoria ou participação no crime. Para o trio, foi decidido permanecer a aplicação da lei penal em decorrência da gravidade do fato e da periculosidade demonstrada na ação conjunta.

Já o réu Jean Victor da Silva Oliveira defendeu excesso de prazo no pedido de relaxamento de prisão. Para a juíza Danielle Pontes de Arruda Pinheiro, não há qualquer existência de constrangimento ilegal. Rafael Alves da Silva Paiva é o quinto acusado do crime que segue preso. Paiva não pediu revogação nem relaxamento da medida.

No próximo dia 5 acontece audiência sobre o caso. Na data serão ouvidas testemunhas de defesa e, em seguida, será feito o interrogatório dos acusados. Há outros três réus foragidos, são eles: Francisco Gabriel de Sousa Reis, Francisco Wellington Teles e Jonatha Willyan Sousa da Silva.

O crime ainda contou com a participação de quatro adolescentes. Segundo o TJCE, os réus foram denunciados por homicídio em concurso de pessoas (qualificado por motivo fútil, motivo torpe, tortura e recurso que impossibilitou a defesa da vítima) e corrupção de menor.