Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O transporte escolar é uma opção para os pais que desejam garantir que os filhos cheguem ao colégio sem atraso e voltem para casa com tranquilidade. Pensando nisso, a enquete do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) perguntou, durante a última semana, se antes de contratar o usuário procura saber se o serviço está regular.

Um total de 126 pessoas votaram. Dessas, 58% (73 votos) responderam que não utilizam o serviço. Entre os 42% que utilizam, 24% (30 votos) afirmaram que não procuram saber se o veículo apresenta alguma irregularidade. Outros 18% (23 votos) dos internautas alegaram que, antes de negociar, verificam se o transporte atende as exigências.

Em vistoria realizada pelo Departamento de Trânsito (Detran-CE), nos últimos 12 meses, 88,3% dos veículos de transporte escolar estão irregulares. Entre as principais anormalidades está a falta de licenciamento e motoristas que não possuem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou estão em condição irregular.

Antes de contratar, é necessário que os pais examinem as condições do serviço. É fundamental checar se o veículo está autorizado pelo Detran e se ele apresenta os requisitos obrigatórios para rodar, como os itens de segurança (qualidade dos pneus; tacógrafo – equipamento que registra velocidade e distâncias percorridas; funcionamento dos cintos de segurança; e faróis). Lembrando que também é importante acompanhar a conservação do automóvel ao longo do tempo.

Já está disponível no site do TJCE a nova enquete: Um jogo contendo uma série de desafios que levam ao suicídio, chamado “baleia azul”, está repercutindo entre adolescentes por meio da internet. Você toma providências para que seus filhos não se envolvam em jogos virtuais? Participe!

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp