Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os integrantes da 2ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) prestaram homenagem, nesta quarta-feira (21/06), aos desembargadores aposentados Francisco Suenon Bastos Mota e Clécio de Aguiar Magalhães, ex-presidentes do colegiado.

O atual presidente, desembargador Carlos Alberto Mendes Forte, disse que o reconhecimento aos dois colegas é um ato de agradecimento pela forma como eles atuaram. “Nos espelhamos no comportamento, na retidão de caráter e na produtividade deles. Seguimos a mesma linha de trabalho, com humildade”.

O desembargador Suenon Mota afirmou ter ficado grato com a lembrança e reforçou o modo como o magistrado deve atuar. “Temos que zelar pela missão de fazer a Justiça, aplicando a lei com correção e honrando essa nobre função”.

Para Clécio Magalhães, a homenagem contribui para manter os laços com a instituição. “Após me aposentar, não larguei o Tribunal. Aqui é a nossa segunda casa, onde passamos, muitas vezes, a maior parte do dia”.

Também participaram os demais integrantes da 2ª Câmara de Direito Privado, desembargadores Teodoro Silva Santos, Francisco Gomes de Moura e Maria de Fátima de Melo Loureiro. Presentes ainda a procuradora de Justiça Ângela Maria Albuquerque Leite, a defensora pública Francilene Gomes, a coordenadora Daniela Clementino e outros servidores.

JULGAMENTOS

Ao todo, os desembargadores julgaram 83 processos nesta quarta-feira. O colegiado adota o sistema “Voto Provisório”, no qual os magistrados têm acesso aos votos dos relatores até três dias úteis antes de cada sessão, o que gera maior agilidade e segurança. Entre os casos analisados estivavam recursos envolvendo instituições financeiras, seguradoras e planos de saúde.

VOTO DE PESAR

A Câmara aprovou voto de pesar pelo falecimento, nessa terça-feira (20/06), do advogado Aroldo Mota, que atuou por décadas na Justiça eleitoral. A proposição foi do desembargador Teodoro Silva.

Com informação da A.I