Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Pesquisa da Serasa Experian aponta que ao menos 3 milhões de idosos brasileiros com mais de 60 anos não conseguem pagar as contas como as de água, luz e gás. Eles são pouco mais de um terço dos 8,8 milhões de consumidores idosos que estão endividados. Ao todo, o país registrou, em julho, 61,6 milhões de inadimplentes.

As dificuldades dos mais velhos em pagar contas básicas podem ser explicadas, segundo especialistas, pelo alto desemprego e porque, nessa idade, consumidores não se enrolam tanto com bancos, como ocorre com os mais jovens.

Além disso, os economistas da Serasa apontam que, com a retomada da economia em ritmo lento, aposentados e pensionistas estão comprometendo a renda com empréstimos consignados para ajudar as famílias, o que diminui ainda mais a capacidade de pagamento.

O estudo da Serasa revela que o total de inadimplentes a partir dos 61 anos cresceu 10% na comparação com julho de 2017, quando o país tinha 8 milhões de consumidores com essa idade endividados. Ao todo, essa população deve R$ 41,1 bilhões e o valor médio do débito é de R$ 4.668.

Há 3,4 dívidas por idoso, o que soma 30,1 milhões de débitos. No índice geral, considerando os inadimplentes com até 60 anos, 28,5% têm dívidas com bancos e com cartões. Esse é o tipo de débito mais comum para essa população. As contas básicas ficam em segundo lugar, como principal motivo do endividamento para 19,40%.

Com informações do Jornal Folha de São Paulo