Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
“Eu sou o Coringa e o titio adora brincar com crianças”. Estas foram as palavras usadas por um adolescente de 17 anos, momentos antes de esfaquear uma mulher e seus três filhos, na cidade de Uruburetama – Área Integrada de Segurança 17 (AIS 17), na madrugada deste domingo (19).  Uma das vítimas, um menino de sete anos, não resistiu às gravidades das lesões e veio a óbito no Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza. A apreensão do adolescente foi realizada pela Polícia Militar do Estado do Ceará, logo após o ocorrido.

A apreensão ocorreu após uma composição ter sido acionada por dois populares, que chegaram em uma motocicleta, pedindo ajuda após uma mulher e seus filhos serem atacados a facadas por um indivíduo, que havia invadido a casa das vítimas. Diligenciando rapidamente ao local, os policiais se depararam com a mulher de 27 anos com uma criança de um ano de idade, nos braços. Ambos estavam ensanguentados e pedindo ajuda no meio da rua.

No interior da casa, os policiais encontraram outras duas crianças lesionadas, sendo uma menina de quatro anos; e um menino, identificado por Pedro Henrique Lima dos Santos, de sete anos. Todos foram socorridos para uma unidade de saúde da região. Em seguida, Pedro Henrique e o bebê de um ano foram transferidos para o IJF, na Capital. No entanto, o garoto mais velho não resistiu à gravidade dos ferimentos e veio a óbito.

Já o homicida foi localizado rapidamente pela Polícia, em outro imóvel nas proximidades do local do crime. No momento da apreensão, o suspeito estava tomando banho e lavando a arma utilizada durante a ação criminosa. De acordo com o delegado Harley Filho, titular da Delegacia Regional de Itapipoca, o suspeito entrou armado na casa, e após lesionar a mãe e a criança de colo, ele as trancou em um cômodo da residência. Em seguida, o menor atacou as demais vítimas e empreendeu fuga.

O adolescente, que não possuía antecedentes criminais, foi conduzido para a Delegacia Regional de Itapipoca, onde foi autuado em um ato infracional por homicídio. Em depoimento, o suspeito alegou estar sob efeito de álcool e que não se lembrava do ocorrido. “As investigações e diligências permanecem, no intuito de identificar as motivações do crime.”, completou o delegado Harley Filho.

Fonte: SSPDS