Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado estadual Bruno Gonçalves, ao reaparecer na Assembleia Legislativa após o vazamento do áudio de uma conversa com o suplente de vereador Maninho sobre a reeleição da mãe, Marta, à Câmara Municipal de Fortaleza, se deparou, nessa quinta-feira, com o primeiro embate dentro do Partido Liberal: a deputada estadual Dra. Silvana deixou gravado que a impetuosidade de quem se envolve em escândalos e desvio de conduta não terá guarida no PL.


Silvana citou, ao justificar o voto contrário à suspensão do mandato do colega André Fernandes que o deputado Bruno Gonçalves a procurou para pedir a liberação da bancada na votação do projeto de resolução que instituía a suspensão, por 30 dias, do mandato do representante do Republicanos por quebra do decoro parlamentar. André acusou o colega Nezinho Farias (PDT) de suposto envolvimento com facções criminosas.


“Quero aqui antecipar que o deputado Bruno Gonçalves veio falar comigo, pediu para liberar, mas eu não libero e antecipo, aqui, de forma profética: pela mesma medida que medires, será medido. A balança com que você pesa, também, será pesado’’, disse Dra. Silvana, ao se referir a Bruno Gonçalves que, envolvido em um escândalo com citações sobre compra de apoio político, votou pela punição a André Fernandes e, no futuro, poderá ter o mesmo destino na Assembleia Legislativa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp