Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O secretário da Administração Penitenciária do Ceará (SAP), Mauro Albuquerque, afirmou que o Estado está atento sobre as fugas em massa ocorridas no Paraguai e no estado do Acre. Os fugitivos dos dois presídios são membros de uma facção criminosa que também atua no Ceará e em outros estados do País.

Só no Paraguai, fugiram 76 presos, sendo 40 brasileiros e 36 paraguaios. Já em Rio Branco, no Acre, fugiram 26 detentos ligados ao mesmo grupo criminoso, no Complexo Penitenciário Francisco d’Oliveira Conde.

Segundo Mauro Albuquerque, não foi registrado nenhum incidente nos presídios cearenses relacionado às fugas dos membros da facção criminosa. O secretário afirma que o sistema penitenciário cearenses está em alerta geral.

No primeiro semestre do ano passado, a Secretaria da Administração Penitenciária do Ceará (SAP-CE) contabilizou 42 fugas, contra 284 registros no mesmo período de 2018, o que representa uma queda de 85% nas ocorrências.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp