Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apesar da divulgação da pesquisa Ibope nesta terça-feira, que colocou Jair Bolsonaro (PSL) com 28% e Fernando Haddad (PT) com 19%, como possíveis adversários no segundo turno, os demais candidatos ainda não jogaram a toalha e avaliam que a disputa ainda está aberta.

O candidato do PDT Ciro Gomes, que obteve 11% e que aparecia em segundo lugar nas pesquisas anteriores na segunda colocação, observou que a pesquisa é o retrato do momento, e que manterá sua campanha com muito trabalho e serenidade.

Para Alckmin (PSDB), que aparece com 7% das intenções de voto, Haddad estarpa no segundo turno, mas Bolsonaro não. “Vamos estar no segundo turno e vamos ganhar as eleições”, disse.

Alvaro Dias (Podemos) disse que seria “um covardaço” se abrisse mão de sua candidatura para apoiar um adversário. Para João Amoêdo (Novo), não é o momento para antecipar voto útil e que também não vai desistir da campanha. Ambos têm 2% das intenções de voto e também foram sabatinados pela Veja.

Fernando Haddad, que experimentou uma alta de 11 pontos em apenas 7 dias, disse que o resultado da pesquisa o coloca “praticamente” no segundo turno. “Foi o maior crescimento da história do Ibope. Graças a vocês, à militância, nós praticamente atingimos o patamar de ir para o segundo turno. Mas não temos que ficar olhando só pesquisa porque às vezes está bom, às vezes está ruim. É trabalhar”, disse.