Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na manhã desta quinta-feira (25), o secretário da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) se reuniu com representantes da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), na sede da pasta no bairro São Gerardo, para debater ações que ocorrem, em parceria entre as duas instituições, no combate aos Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP). A reunião contou ainda com a presença do comandante geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Coronel Ronaldo Viana; e dos presidentes da CDL Fortaleza e Maracanaú, Assis Cavalcante e José Araújo, respectivamente.

Periodicamente, o gestor da SSPDS se reúne com a diretoria da CDL para discutir como a integração tem trazido resultados positivos para os empresários que atuam no Centro da cidade, bem como para a população que frequenta a região comercial. Em sua rede social, André Costa divulgou que há seis meses não são registrados roubos nos comércios do Centro, que está inserido na Área Integrada de Segurança 04 (AIS 04). A redução do CVP, em números gerais, corresponde a 41,3%. No ano passado, até setembro, foram 2.273 crimes. Neste, o número baixou para 1.334 casos.

Atualmente, após uma análise das principais necessidades do policiamento no Centro de Fortaleza, que foi aprimorado após o início dos diálogos entre SSPDS e CDL, o trabalho ostensivo é feito principalmente por policiais militares em bicicleta, o que facilita a locomoção nas vias do bairro, além do patrulhamento a pé. A mesma modalidade será implantada na cidade de Maracanaú (AIS 12), que também foi pauta da reunião, em razão do grande fluxo nos corredores comerciais na cidade. “Ficou definido que aumentaremos mais duas equipes da PM, sendo uma delas do BPRaio, que já atua com três equipes na área comercial durante o dia”, disse André Costa.

Por último, foi debatida, na presença de representantes da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Cotic) da SSPDS, a possibilidade da integração de câmeras e de sistemas utilizados pela Câmara de Dirigentes Lojistas nos estabelecimentos, que permitirão o aprofundamento acerca dos locais com maiores e menores incidências de crimes. O acesso da SSPDS a esses mecanismos permite aindao fortalecimento de ações proativas no combate à criminalidade, como já ocorre com a utilização de câmeras de segurança dos hotéis, na orla de Fortaleza, que estão ligadas ao sistema de monitoramento da SSPDS, via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).

“Esse é um estudo sério e baseado em evidências, lastreado por algoritmos e cruzamentos automatizados de informações, construídos por nossos pesquisadores em ciências de dados da Universidade Federal do Ceará (UFC), Polícia Rodoviária Federal(PRF) e SSPDS. É esse o trabalho responsável, técnico e de qualidade que realizamos no Ceará”, finalizou André Costa.

 

 

 

Com informação do SSPDS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp