Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará registra, nos primeiros sete meses deste ano, 40 ataques a agências bancárias na Grande Fortaleza e nas cidades do Interior do Estado. A explosão dos estabelecimentos deixa a população apavorada com a ação dos bandidos e na orfandade de serviços prestados, principalmente, pelo Banco do Brasil.

Após a explosão das agências, o Banco do Brasil decidiu não mais reabri-las nas pequenas cidades, obrigando os clientes a se deslocarem a outros municípios para fazer movimento de contas, realizar pagamentos e saques de aposentadorias e pensões. Os prejuízos são grandes.

Os comerciantes reclamam e cobram das autoridades de segurança ações para as agências do Banco do Brasil voltarem a funcionar. O Sindicato dos Bancários pede mais segurança para clientes e servidores onde as agências continuam em funcionamento.

Os moradores pedem aos deputados estaduais e federais para romperem o silêncio diante da indiferença com que a direção do Banco do Brasil vem tratando os municípios que tiveram agencias explodidas. Os relatos dos nossos correspondentes no Interior do Estado mostram como a população sofre com a falta das agências do Banco do Brasil. Daqui a pouco, você terá, dentro do Alerta Geral, mais informações sobre os prejuízos e os estragos causados com os ataques a agências bancárias em cidades cearenses.