Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará instalou nesta terça-feira, 4/9, na Sala de Sessões, a Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica, em audiência pública, presidida pelo juiz da Corte Roberto Viana Diniz de Freitas. Compareceram a vice procuradora regional eleitoral, Lívia Maria de Sousa, representantes dos partidos políticos, da Ordem dos Advogados do Brasil e da imprensa. Eles acompanharam os atos iniciais da comissão que será responsável pela auditoria da urna eletrônica nas Eleições 2018.

Na ocasião, o presidente da comissão deu as boas vindas, agradeceu a presença de todos e pontuou sobre a importância do diálogo do TRE com a sociedade civil organizada. Para ele, “o TRE e o TSE têm, ao longo dos anos, empreendido esforço na demonstração da transparência e lisura da votação eletrônica. Com isso, ganhou reconhecimento no mundo inteiro no que diz respeito à segurança da urna eletrônica.”

Após, o juiz da Corte divulgou o cronograma de atividades da comissão e detalhou o processamento da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas que, esse ano, foi ampliado. A novidade é que, além da votação paralela, que testa o funcionamento das urnas sob condições normais de uso, será testado o funcionamento das urnas no dia da votação por meio da verificação da autenticidade e integridade dos sistemas instalados. Serão sorteadas 8 urnas, em todo o Estado, para esse teste, e 4 para a votação paralela (sendo 1 na capital e 3 no interior).

Além do juiz Roberto Viana, a comissão é composta por representantes das Secretarias de Gestão de Pessoas; Tecnologia da Informação; Judiciária e Administração, bem como da Corregedoria Regional Eleitoral. Os trabalhos da auditoria são acompanhados ainda por representante do Ministério Público Eleitoral.

Com informação do TRE-CE