Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apesar do hiato que vivencia a política nacional com o recesso das atividades parlamentares a bancada governista trabalha para encaminhar a aprovação da reforma previdênciária em segundo turno na Câmara e enviar a proposta para apreciação no Senado. O projeto que alterar as regras da aposentadoria deve reincluir estados e municípios no que depender dos senadores, que preparam uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela à proposta original. O assunto foi destaque no Jornal Alerta Geral desta quarta-feira (17).

Dentro do Bate-Papo político do Jornal Alerta Geral (Expresso FM 104.3 + 26 emissoras no interior + Redes Sociais) o jornalista Beto Almeida comentou o porquê desta proposta de reinclusão de estados e município ser paralela: “É pra exatamente não interferir no o que já foi aprovado na Câmara dos Deputados para que não haja aquela história de voltar com o texto, rediscutir e haver até a possibilidade de até retrocesso de mudanças em algo que já foi aprovado.”

Entre o primeiro e segundo turno da votação da reforma na Câmara são necessárias cinco reuniões de discussões sobre os pontos da proposta e os dois encontros que restam só serão realizados em agosto após o fim do recesso. No Senado serão duas votações, inicialmente para apreciar a proposta que vem da Câmara e um segundo momento para inclusão de novos pontos, onde entrará a PEC paralela.

O presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia espera que os parlamentares colaborem para que estados e municípios sejam reinseridos na reforma, a fim de que possam corrigir o déficit previdenciário. Na avaliação do presidente, o déficit nos entes federados vai crescer mais R$ 40 bilhões nos próximos quatro anos, o que diminui a capacidade de investimento e de pagamento. “Sou a favor que se reorganizem os sistemas, mas tem o debate político, e não podemos deixar de dar clareza a isso: há estados que governadores querem a inclusão dos seus estados, mas os deputados estão votando contra”, afirmou o presidente.

PSDB larga na frente

De olho nas eleições municipais de 2020, o diretório estadual do PSDB já inicia suas articulações para a disputa eleitoral no ano vindouro. Na noite desta terça-feira (16) um encontro foi realizado entre pré-candidatos a vereador de Fortaleza com o senador Tasso Jereissati e o pré-candidato a prefeito, Carlos Matos. O entrosamento entre as lideranças e alinhamento de pautas foram os motivos da reunião. Dentro do Bate-Papo político desta quarta (17) os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida avaliaram a ações do PSDB no Ceará.

Beto Almeida comentou as articulações do Partido da Social Democracia Brasileira: “Há uma preocupação de levar esse debate para outras regiões. Esse foi o primeiro de uma série de outros encontros que o senador Tasso Jereissati mostrou-se disposto a realizar com os pré-candidatos a vereador na capital. A ideia do senador é, pelo menos triplicar a representação do PSDB na Câmara Municipal que tem apenas um vereador, que é o Plácido Castro”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp