Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado estadual Leonardo Araújo (MDB) responsabilizou, nesta terça-feira (10), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado federal Domingos Neto (PSD) pela possível exclusão de 84 municípios do Ceará do recebimento de emendas ao Orçamento da União de 2020. Domingos é o relator do Orçamento. As palavras de Leonardo criaram constrangimento a deputada Patrícia Aguiar (PSD).

Os prefeitos dessas cidades, segundo o emedebista, ‘’não cederam a chantagem, nem as pressões, não cedem, acima de tudo, ao antirepublicanismo de uma oligarquia que foi posta pra fora do município de Tauá’’.

Leonardo não revelou qual tipo de chantagem foi feita, mas, em outras oportunidades, chegou a acusar o presidente do PSD, Domingos Filho, pai de Domingos Neto, de assédio a prefeitos e ex-prefeitos do MDB. Segundo Leonardo, que é aliado ao presidente Regional do MDB, ex-senador Eunício Oliveira, o atrativo para os  prefeitos se filiarem ao PSD eram as promessas de liberação de recursos do Orçamento para os Municípios.

Ao abrir o pronunciamento na sessão que estava sendo presidida pela deputada estadual Patrícia Aguiar (PSD), mãe de Domingos Neto e esposa de Domingos Filho, Leonardo Araújo a pediu desculpas pelo constrangimento. Leonardo destacou qualidades do jovem Domingos Neto, mas disse, como relator do Orçamento da União, que Domingos foi vítima de manipulação do próprio pai para chantagear prefeitos.  O discurso de Leonardo Araújo é mais um capítulo da briga aberta entre lideranças regionais do PSD e MDB.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp