Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Instituto do Meio Ambiente de Caucaia (Imac), através do Núcleo de Educação Ambiental, criou um viveiro de produção de mudas medicinais, jardim e plantas nativas. O espaço fica na sede do órgão, localizada no bairro do Açude.

O viveiro irá auxiliar o Imac nas atividades de arborização e paisagismo de praças e espaços de uso coletivo que o Núcleo implementa periodicamente. Além disso, espécies são disponibilizadas nos Postos de Entrega Voluntária (PEV), onde o caucaiense troca material reciclável por mudas, e em doações nos eventos oficiais da Prefeitura.

Conforme o presidente do Imac, Hugo Pontes, o viveiro recebe sementes e mudas de compensação ambiental de empresas que investem e se instalam em Caucaia. “Em 2019, foram produzidas mais de 100 mudas. Já de compensação ambiental foram cerca de 3.000. E vindas do Parque Botânico são mais de 1.000 mudas”, contabiliza.

A produção atualmente concentra-se nas mudas medicinais para criação de hortas em escolas municipais.

“As nativas são doadas pelas empresas através da compensação ambiental. As sementes de jardim e medicinais são usadas nas hortas das escolas e no projeto Praça Verde. As medicinais também usamos em algumas praças”, explica Hugo Pontes.

A perspectiva para este ano é de aumento na produção de árvores nativas para doação em eventos e produção medicinal para suprir as horta das escolas.

“No primeiro trimestre, nós esperamos a produção de 100 mudas medicinais. O maior volume é das compensações ambientais e as doações seguem de acordo com o andamento de cada obra”, ressalta a técnica ambiental do Imac, Erilane dos Santos.

Cada muda medicinal propagada se desenvolve em dez dias. Já a produção com uso de sementes o tempo de desenvolvimento aumenta em um mês ou até mais a depender da espécie. No espaço são plantadas espécies como boldo e erva doril.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp