Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Por 13 votos a 2, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado rejeitou nessa quarta-feira relatório de projeto que pretendia regulamentar a exploração de jogos de azar e reabrir cassinos no Brasil. Os únicos que votaram a favor da medida foram o relator, senador Benedito de Lira (PP-AL), e o senador Ivo Cassol (PP-RO).

Foi aprovado o voto separado do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que pediu a derrubada da proposta. Ele sustenta que a exploração de jogos de azar incentiva a lavagem de dinheiro; tem “nefasto” impacto psíquico e sociofamiliar sobre o jogador contumaz; e não deverá produzir aumento de receita tributária nem fomentar o turismo no Brasil.

A proposta rejeitada era um texto alternativo de Benedito de Lira apresentado ao projeto original do senador Ciro Nogueira (PP-PI). De acordo com Lira, o credenciamento para exploração do jogo de bingo e videobingo teria prazo de 20 anos, renovável por igual período, e seria de responsabilidade dos Estados. Já o credenciamento dos cassinos teria validade por 30 anos, podendo ser renovado por sucessivos períodos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp