Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará liderou a geração de emprego com carteira assinada entre os estados da Região Nordeste. No período, o Nordeste apresentou saldo positivo em sete de suas nove unidades federativas. No Estado, a diferença entre o número de admitidos e desligados foi de 1.871 postos de trabalho, um crescimento de 0,16% em relação ao mês anterior.

Os números estão disponíveis em recente levantamento do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) – do Banco do Nordeste – que analisa dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) compilados pelo Ministério do Trabalho.

O desempenho favorável no Ceará foi influenciado pelo setor de Serviços, promovido principalmente pelo subsetor Comércio e Administração de Imóveis. Fortaleza (+848 postos), Eusébio (+182 postos), Limoeiro do Norte (+146 postos), Maracanaú (+144 postos) e Quixeramobim (+105 postos) foram os destaques entre os municípios com mais de 30 mil habitantes.

Juntos, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte e Bahia puxaram a alta de empregos formais no Nordeste. Os quatro estados foram responsáveis por 5.248 novas vagas em julho, o que representa 79% do total de empregos gerados na Região.