Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A população de Viçosa do Ceará enfrenta um momento de instabilidade administrativa  após uma decisão do ministro do STF, Gilmar Mendes, que determina a posse do prefeito reeleito Zé Firmino (MDB), ser descumprida pelo juiz da 35ª Zona Eleitoral, Moisés Brisamar, que mandou o presidente da Câmara de Vereadores assumir, nesta quarta-feira, às 19 horas, o comando político e administrativo do município.

O ministro Gilmar Mendes determinou, no dia 31 de dezembro, que a Justiça Eleitoral diplomasse o prefeito reeleito Zé Firmino. Sem o cumprimento da decisão judicial por parte da Justiça local, a Mesa Diretora da Câmara Municipal empossou Zé Firmino.

O juiz Moisés Brisamar decidiu, porém, na segunda-feira, pedir esclarecimento ao Ministro Gilmar Mendes sobre o procedimento para diplomação. Gilmar ignorou, nessa terça-feira, os questionamentos do magistrado e reafirmou a determinação para o prefeito reeleito Zé Firmino ser diplomado e empossado.

+Veja mais

O juiz Moisés Brisamar contrariou, porém, a decisão e, nesta quarta-feira, fez um despacho anulando o ato de posse de Zé Firmino, realizado no dia primeiro de janeiro, e determinando que o presidente da Câmara de Vereadores seja empossado na noite desta quarta-feira para comandar o Município de Viçosa do Ceará.

+Veja mais

A confusão é grande e o correspondente do Sistema Ceará Agora de Comunicação, na Região da Ibiapaba, Carlos Alberto, tem outras informações sobre os bastidores políticos em Viçosa do Ceará.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp