Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta sexta-feira (23), a importação, pelo Instituto Butantan, de 6 milhões de doses da vacina Coronavac, produzida pela empresa chinesa Sinovac. A aquisição das doses traz esperança para milhares de cearenses que aguardam pela vacina no Estado.

Mas o caminho para que a imunização chegue a população é longo. Isso porque o aval não indica que as doses poderão ser aplicadas. Isso ainda dependerá do resultado dos testes clínicos e do registro da vacina no país.

A decisão ocorre após o diretor-geral do instituto, Dimas Covas, afirmar que a Anvisa estaria retardando a autorização para a importação excepcional de matéria-prima da Sinovac que possibilitará a fabricação da vacina no Brasil. O plano original do Butantan era receber essas doses em outubro e fabricar no Brasil, até dezembro, as outras 40 milhões de doses a partir da matéria-prima que chegaria da China.