Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os números da violência no Ceará estão crescendo a níveis alarmantes. Segundo dados da Secretária de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o número de mortes, no mês de julho, foi de 383 pessoas. A quantidade é 50% maior que os números registrados no mesmo mês de 2016. A diferença deve ser ainda maior, já que os registros são do dia 1º ao dia 25, faltando ainda 5 dias a serem contabilizados.

De acordo com a pasta, o aumento de mortes violentas em todo o estado, é decorrente da guerra entre facções criminosas, que disputam o território do tráfico de drogas. Segundo a SPPDS, ações de combate a esse tipo de crime, tem sido intensificada nas ruas.

Recentemente, dois crimes chocaram a população de Fortaleza. O primeiro, foi o assassinato de um jovem motorista de Uber, no dia 23, no bairro Ancuri. Guilherme Silva foi morto por não obedecer a “lei do crime”, que exige vidros de carros baixos ao adentrar o bairro. Dias depois, a polícia apreendeu dois menores, de 16 e 13 anos, que confessaram a participação na morte do motorista.

Outro homicídio que repercutiu foi a execução de Wildson Silva, em plena luz do dia. O crime ocorreu em uma das praias mais movimentadas da capital e que, no momento do crime, estava lotada. O acusado foi detido minutos depois e, segundo a Polícia Civil, a suspeita é que o criminoso tenha matado Wildson para cumprir uma regra interna de uma organização criminosa, na qual é preciso assassinar alguém para se tornar integrante.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp