Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Comissões debatem tributação do tabaco para a promoção da saúde
As comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça promovem, nesta quarta-feira (29), audiência pública para discutir a tributação do tabaco, sugeridas por propostas em análise na Câmara.

O Projeto de Lei Complementar 4/15, por exemplo, institui a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) incidente sobre a fabricação ou a importação de tabaco e seus derivados, para o custeio de ações de tratamento às vítimas do tabagismo. A proposta foi apresentada pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ).

Já o Projeto de Lei 513/99 institui o ressarcimento obrigatório aos estabelecimentos públicos de saúde, pelas indústrias de cigarros e derivados do tabaco, das despesas com o tratamento de pacientes portadores de doenças provocadas ou agravadas pelo fumo, ainda que sejam fumantes passivos.

O debate foi proposto pelo deputado Hiran Gonçalves (PP-RR). Segundo o parlamentar, a tributação sobre a indústria do tabaco na legislação brasileira tem elevadas alíquotas não observadas em outros produtos. “Naturalmente, isso se justifica em virtude do objetivo extrafiscal da tributação: desestimular algum comportamento do cidadão”, afirmou.

Convidados
Foram os convidados para discutir o assunto:
– o presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (Sinditabaco), Iro Schünke;
– o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade;
– a secretária-executiva da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CONICQ), Tania Cavalcante; e
– a diretora-executiva da Aliança para o Controle do Tabagismo e Promoção da Saúde (ACT), Paula Johns. A audiência pública será realizada no plenário 1, a partir das 14h30.