Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Dirigentes da Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Previdência e Assistência Social (Fenasps) e do Sindicato Nacional dos Aposentados Pensionistas e Idosos (Sindinapi) se articulam para pressionar os deputados federais e senadores a derrubarem, no início de fevereiro, o veto do presidente Jair Bolsonaro que cortou R$ 988 milhões do orçamento do INSS.


Segundo as entidades sindicais, a redução de recursos compromete a prestação de serviços, o atendimento dos segurados e o funcionamento administrativo das agências do INSS em todo o Brasil. O corte das verbas atinge os serviços de manutenção, que inclui contas de água, energia, internet e computação. A grande preocupação é com a lentidão na apreciação dos pedidos de benefícios que somam, hoje, 1,8 milhão.


O Bate Papo Político, na edição desta quarta-feira (26), no Jornal Alerta Geral, com os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, destaca a necessidade dos deputados federais e senadores ouvirem o clamor dos servidores do INSS para o veto presidencial ao corte orçamentário ser derrubado.


Com menos dinheiro, maior será o tempo de espera dos segurados que estão há vários meses aguardando uma resposta do INSS aos pedidos de benefícios. Segundo a presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Adriane Bramante, risco de morosidade nas respostas do INSS aos pedidos e benefícios será ainda maior.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp