Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“Campeã de reclamações em Fortaleza”, este é o status ocupado pela Enel Distribuição Ceará, que tem recebido constantes reclamações dos fortalezenses que se encontram insatisfeitos com o serviço e, de acordo com o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) a empresa é a que acumula o maior número de reclamações registradas por consumidores da capital cearense desde o início do ano até o fim de agosto.

O assunto repercutiu no Bate-Papo político do Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Grande Fortaleza + 24 emissoras no Interior), entre os jornalista Luzenor de Oliveira e Beto Almeida. De acordo com o Procon Fortalezam, foram registradas 950 queixas contra a distribuidora de energia elétrica no período, em um total de cerca de 7.440 atendimentos, realizados de forma presencial ou não. 

Além da Enel, também predominam no ranking reclamações à Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), empresas telefônicas e de e-commerce. As principais queixas são referentes a cobranças indevidas e dúvidas sobre cobranças, reajustes, contratos e orçamentos.

Beto Almeida afirma que os números não surpreendem, mas sim, entristecem, tendo em vista que os três segmentos que ocupam o topo do ranking (energia, água e telefonia) são serviços essenciais para a população. O jornalista enfatiza que mesmo com a constante insatisfação dos consumidores cearenses devido à má prestação dos serviços, o custo por esses permanece alto.

Para ele, os problemas se intensificaram durante a pandemia do novo coronavírus, onde serviços presenciais foram suspensos e a população encontrou mais dificuldades para entrar em contato com as empresas. Ao citar um exemplo pessoal, Beto apontou que durante o período em que esteve longe de sua residência na Capital, a conta de energia não teve queda, mesmo com a diminuição considerável de consumo na casa.

Após reclamações, o jornalista conseguiu a redução do valor da conta de apenas um dos meses que foram cobrados de maneira incorreta. Luzenor destaca que a situação que ocorreu com Beto se repete com outros milhares de cearenses que com frequência denunciam abusos no valor das contas, cobranças indevidas entre outros problemas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp