Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Temer recebeu a sinalização de apoio do PP, PMDB e PSDB para a aprovação da reforma da Previdência. Com isso o presidente fechou com o relator da reforma na Câmara, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), em reunião no Palácio do Planalto, nesta terça-feira. iniciar a discussão da proposta no Plenário da Casa, já na próxima segunda-feira. A ideia é concluir a votação na Câmara ainda na próxima semana.

Para aprovar a proposta serão necessários pelo menos 308 votos favoráveis  em cada uma das duas votações no plenário. Os parlamentares da base, no entanto só aceitam votar a matéria se houver uma larga margem de segurança de 330 votos. O governo não tem esses votos, mas espera conquistá-los durante toda essa semana com o apoio dos partidos com as maiores bancada.

Nesta terça-feira, o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), divulgou nota na qual diz que aguarda a definição da data da votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara para decidir sobre o fechamento de questão a favor da proposta. Em nota, o parlamentar piauiense disse que irá defender o fechamento de questão, pois a aprovação da reforma é “imprescindível” para o Brasil.

O PMDB deve marcar até quinta-feira reunião da executiva nacional da legenda para decidir sobre o fechamento de questão a favor da reforma da Previdência. Já o PSDB convocou a Comissão Executiva Nacional nesta quarta-feira (6) para reunião conjunta com as bancadas do partido na Câmara dos Deputados e no Senado Federal para debater a Reforma da Previdência, em Brasília.

A postura dos tucanos é ainda uma incógnita, apesar de uma grande maioria defender a proposta, mas existem alas do partido que pedem por mudanças ou até rejeitam a proposta.

A executiva nacional do PRB também se reunirá nesta terça-feira, 5, com a bancada do partido na Câmara para definir o posicionamento da legenda em relação à reforma da Previdência.

O presidente Michel Temer trabalha para que, pelo menos, seis partidos – PMDB, PSDB, PP, DEM, PRB e PTB – que reúnem 219 deputados, fechem questão a favor da reforma. A maioria dos partidos, contudo, considera que isso só será possível se o PMDB, partido de Temer, e o PSDB tomarem a dianteira.

Com informações das Agências de Notícias