Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

De acordo com dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), mais da metade (59%) dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), em fase de consignação, que somam 899.957 contratos, estão com pelo menos um dia de atraso no pagamento em janeiro. Isso significa que três em cada cinco estudantes que usaram o Fies para pagar a faculdade estão inadimplentes. A maioria (45%) por mais de 90 dias.

A dívida acumulada por esses acordos já ultrapassa R$ 13 bilhões, um recorde na história do fundo, que está completando 20 anos de existência. Segundo o FNDE, metade dos estudantes endividados possuía até 24 anos no início da faculdade. Maioria é do sexo feminino (60%), e com renda de até 1,5 salário mínimo (79%). Dos estudantes, 89% se declararam branco ou pardo na hora da matrícula.

Em 2018, foram concedidos 82.424 novos termos de financiamento, quase dez vezes menos do que em 2014, onde teve 732.673 contratos. Naquela época, houve uma flexibilização nas bolsas, com relaxamento da exigência de fiador e prazo de quitação alongado, carência de 18 meses após a formatura. No Cariri, a exemplo do que acontece em outros municípios do Ceará, são milhares de estudantes com o financiamento em atraso.

Informações do correspondente do Jornal Alerta Geral, Sólon Vieira:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp