Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito de Quixadá, Ilário Marques (PT), mobiliza prefeitos e lideranças políticas, sindicais e comunitárias das cidades da Região do Sertão Central para receber, em seu município, no próximo dia 29, às 13 horas, o ex-presidente e pré-candidato do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O governador Camilo Santana acompanhará a agenda de Lula nas Regiões do Sertão Central e Metropolitana do Cariri.

Ilário mobiliza, também, estudantes universitários para uma homenagem, em Quixadá, ao ex-presidente Lula que, ao longo de 8 anos, ampliou o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e possibilitou a entrada de milhares de jovens na universidade.  Após a visita a Quixadá, Lula estará, no dia seguinte (30), na Região Metropolitana do Cariri, em uma manifestação popular que reunirá, em Juazeiro do Norte, lideranças políticas e comunitárias das 31 cidades da Região. Na ocasião, Lula também receberá o título de doutor Honoris Causa da Universidade Regional do Cariri e a medalha Bárbara de Alencar.

Amaury Alencar – Homenagem a Lula

A visita do ex-presidente Lula ao Ceará faz parte da agenda que o presidenciável do PT começa a cumprir, nessa quinta-feira, na Região Nordeste. A caravana de Lula desembarca em Salvador e passará, ao longo de 15 dias – 17 de agosto a 5 de setembro, por 28 municípios do Nordeste, e ficará encerrada em São Luís, capital do Maranhão. O calendário de reuniões e homenagens marca a arrancada do PT e de Lula no Nordeste rumo à disputa pela Presidência da República em 2018.

As lideranças nacionais do PT trabalham  o nome de Lula como  a alternativa da sigla para enfrentar o que definem como a elite da política brasileira formada pelo PMDB, PSDB e DEM. Lula se mantém líder nas pesquisas de intenção de votos e enfrenta altos índices de rejeição. O ex-presidente enfrenta ainda a denúncia do juiz Sérgio Moro por crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no escândalo da Petrobras investigado pela Petrobras. As lideranças do PT consideram que a denúncia, assim, como a rejeição a Lula, é fruto de manobras para tirá-lo da corrida pela Presidência da República em 2018.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp