Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Estudantes da Fiocruz, em solidariedade aos 879 bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – agência de fomento à pesquisa científica e tecnológica vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) –, realizarão em todo o país, nesta terça-feira (22), uma paralisação em protesto à política de contingenciamento de gastos, que os afeta diretamente.

O corte de 30% do orçamento do MCTIC, somados aos 40% contingenciados pelo governo (dos R$ 730 milhões destinados ao CNPq, R$ 672 milhões foram gastos até o final de julho) afetará, entre outras, pesquisas na área de arboviroses, como as voltadas para febre amarela, zika, chikungunya e dengue, causando um grande impacto na saúde pública.

Na sede da Fiocruz, no Rio, a manifestação começará às 9h, no campus de Manguinhos, com concentração na estação do trenzinho do Centro de Recepção do Museu da Vida. Às 10h haverá um debate sobre o papel das bolsas e, às 12h, será realizada uma caminhada pelo campus da Fiocruz.

No total, em todas as unidades da Fundação serão afetados 245 alunos de iniciação científica, 75 de mestrado, 85 de doutorado, 28 de pós-doutorado e 245 pesquisadores com bolsa de produtividade.

Com informações Assessoria de Comunidação Fiocruz