Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma força tarefa comandada pelo DNIT em conjunto com o Exército e a Polícia Rodoviária Federal está trabalhando para dar trafegabilidade aos pontos de retenção na BR-163 e BR-230, no Pará. Segundo o Ministério dos Transportes o objetivo é acabar com a fila de caminhões que se formou por causa das intensas chuvas na região ainda hoje, sexta-feira. A fila alcança quase sete quilômetros e causa preocupação às famílias dos caminhoneiros, uma vez que eles estão passando necessidades devido à falta de alimentos e água.

As Forças Armadas estão distribuindo 3 mil cestas básicas e 9 mil galões de cinco litros de água para caminhoneiros e familiares que estavam sitiados na região entre as comunidades de Santa Luzia e Bela Vista do Caracol. Ontem, 2, foi realizada uma reunião envolvendo representantes  do Governo Federal e empresários do setor além de Comitê Gestor para atuar no local danificado.

Os ministros Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Maurício Quintella (Transportes, Portos e Aviação Civil) decidiram adotar medidas de curtíssimo prazo para manter a rodovia trafegável até o fim da safra de grãos. O Diretor Geral do DNIT, Valter Cassimiro, informou que “o trecho da BR-163 onde há pontos críticos devido à combinação de chuvas com tráfego intenso será pavimentado neste ano”. Ele disse que a meta é asfaltar 60 quilômetros, em 2017. No ano que vem, serão asfaltados mais 40.

Até a conclusão das obras, serão adotadas medidas emergenciais, como o controle de tráfego com o “pare” e “siga”, trabalho de drenagem para escoar água da estrada, dando passagem aos veículos da via, especialmente de caminhões com cargas mais pesadas. O ministro Blairo Maggi disse na presença de produtores rurais que a ação do governo deverá evitar que a situação se repita.

Fonte: Ministério da Agricultura