Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Municípios do Ceará recorreram, nos últimos três anos, a empréstimos junto a instituições financeiras públicas nacionais e a bancos internacionais para ampliar investimentos em obras e serviços. Um dos destaques – entre as 184 cidades do Ceará, é a Capital.

A Prefeitura de Fortaleza, conforme dados do Tesouro Nacional, ampliou de as operações de empréstimos de 53,5 milhões de reais, em agosto de 2018, para 317,3 milhões  de reais, operações de crédito com bancos federais, como, por exemplo, o Banco do Nordeste. A cidade de Fortaleza concentra, entre as capitais brasileiras, o maior percentual de aumento no volume de empréstimos, ficando, em segundo lugar, Manaus, capital do Estado do Amazonas, que pulou de R$ 18,5 milhões para R$ 130,6 milhões a quantia de endividamento com instituições financeiras nacionais.

As estatísticas apontam que com o caixa comprometido com pagamento de despesas, especialmente salários, os empréstimos foram destinados a investimentos antes feitos com recursos próprios, como obras de recapeamento de ruas, melhorias no atendimento de saúde e ampliação da rede de saneamento básico.

Com boa saúde financeira e fiscal, a Prefeitura de Fortaleza se diferencia da situação das demais capitais brasileiras e abriu, em 2019, empréstimos com bancos nacionais e instituições internacionais que permitem, em 2020, obras com investimentos superiores a 1 bilhão de reais.

Confira as informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Carlos Alberto:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp