Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um levantamento feito pelo Ministério do Planejamento revela que o governo pagou R$ 56,76 bilhões em benefícios previdenciários via ações judiciais no ano passado. Isso equivale a uma despesa média mensal de R$ 4,73 bilhões, e essa conta, para piorar, cresce mês a mês.

O assessor especial do Ministério do Planejamento, Arnaldo Lima, reconhece que não há como recuperar toda essa despesa judicializada e que, mesmo se isso fosse possível, essa medida não compensaria o adiamento da reforma da Previdência.

Vale lembrar que o rombo previsto no Orçamento deste ano, apenas para o sistema de aposentadorias privado, o RGPS (Regime Geral da Previdência Social), deverá somar R$ 190,3 bilhões, valor 4,6% acima do déficit de R$ 182 bilhões registrado em 2017.

Logo, esses pagamentos de benefícios via decisões judiciais representam nada menos que 31,2% do buraco do RGPS no ano passado e pouco mais de 10% dos R$ 542,29 bilhões efetivamente pagos para os beneficiários do setor privado em 2017, de acordo com dados do Planejamento.