Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Tribunal de Justiça do Ceará apresentou baixos índice de produtividade dos magistrados em comparação com demais tribunais do País. A maior produtividade foi registrada no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, com 3.388 processos baixados, enquanto a menor, está no Poder Judiciário estadual cearense, com 929. Uma diferença de 2.459 casos que foram julgados por magistrado. Os dados foram divulgados ontem, no relatório Justiça em números 2017″ do Conselho Nacional de Justiça.

O índice de produtividade dos magistrados é calculado pela relação entre o volume de casos baixados e o número de magistrados na jurisdição. A carga de trabalho revela o número de procedimentos jurídicos pendentes e resolvidos no ano, incluindo não somente os processos principais, como também os recursos internos e os incidentes julgados e em trâmite.

Os casos novos no Ceará cresceram de 366.504 em 2015 para a 414.605 em 2016, registrando ampliação de 13%. O estudo do CNJ ainda aponta que para que o TJCE consiga atingir 100% da demanda de processos é preciso que cada juiz julgue 1.425 casos.

A medida é uma política adotada pelo CNJ desde 2006, com a implantação do Movimento pela Conciliação. Há nove anos o Conselho promove as Semanas Nacionais pela Conciliação.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp