Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A violência sem limites em Fortaleza. O corpo do jovem Guilherme Maia, de 22 anos, assassinado no último domingo, será sepultado nesta terça-feira no Parque da Saudade, no Anel Viário. Ele era motorista da Uber e foi morto, quando trabalhava, no Bairro Ancuri. O velório está sendo realizado na Caixa Beneficente dos Militares do Ceará (Cabemce), no Centro.

Segundo o pai da vítima, o radialista Guido Maia, Guilherme tinha acabado de deixar um passageiro no bairro e, ao voltar, foi abordado por homens que pediram que ele baixasse os vidros do carro. O rapaz se recusou e os homens atiraram. Guilherme foi atingido por um tiro na cabeça e não resistiu.

De acordo com o militar do Exército, Glauco Maia, tio do rapaz, o jovem levou oito tiros e teve todos os pertences levados. Segundo testemunhas, a área onde ocorreu o crime é perigosa devido à ação de traficantes de drogas, inclusive existem avisos nas paredes para que os veículos entrem com vidros baixos.

Guilherme trabalhava como motorista da Uber há dois anos. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa está investigando o caso. Revoltados com a morte do companheiro, dezenas de motoristas da Uber realizaram um “buzinaço” pelas ruas de Fortaleza, pedindo segurança e a regularização do aplicativo. Eles decidiram que farão novas manifestações nos dias 30 e 31 deste mês para cobrar mais segurança na Capital.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp