Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur) identificou outras seis vítimas do homem que foi preso suspeito de extorquir mediante sequestro uma paulista de 33 anos. Após a divulgação da imagem de Jarbas Rafael dos Santos Monteiro (31), na quinta-feira passada (19), outras seis mulheres reconheceram o músico. A maior parte das vítimas mora em outros estados, como Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. A prisão do homem aconteceu no último dia 13.

Conforme a delegada Adriana Arruda, titular da Deprotur e responsável pelas investigações, logo após a imagem do suspeito ser veiculada na imprensa local, outras vítimas resolveram denunciá-lo. “O modus operandi como as outras mulheres descrevem os crimes que foram vítimas coincide com a forma de agir do Jarbas”, revelou a delegada.

Algumas vítimas que já prestaram depoimento confirmaram as mesmas técnicas que o criminoso utilizou para atrair a vítima de São Paulo que denunciou o homem à Polícia. A delegada Adriana aguarda ainda a chegada das demais vítimas que moram em outros estados para colher os depoimentos e reunir mais provas contra Jarbas. A Polícia prossegue com as investigações para tentar identificar outras pessoas que podem ter colaborado com o criminoso.

Técnicas do crime
De acordo com as investigações, Jarbas conhecia as mulheres em um site de acompanhantes e as atraía para o Ceará se passando por cliente. Elas ofereciam os serviços no site e anunciavam quando chegariam às cidades de destino. A partir dos anúncios, Jarbas escolhia suas vítimas. Quando elas chegavam a Fortaleza, ele enviava um táxi para levar as vítimas até um apartamento e, após a prática sexual consentida, o homem trancava as mulheres em um quarto e as ameaçavam exigindo que elas depositassem valores em dinheiro na conta dele. Enquanto negociava as transações financeiras, Jarbas utilizava de violência para agredir e obrigar as mulheres a terem relações sexuais sem proteção.

Prisão
A Polícia Civil efetuou a prisão de Jarbas no dia 13 de janeiro deste ano graças à denúncia feita por uma das vítimas, que conseguiu identificar o local onde o criminoso levava as mulheres. No momento da prisão, o homem ainda tentou dificultar a entrada dos policiais no apartamento. Jarbas já possui passagens pela Polícia pelos crimes de dano, ameaça e injúria. O suspeito foi autuado por extorsão mediante sequestro qualificado pelo tempo de duração que as vítimas ficaram reclusas (mais de 24 horas). Pelo crime, o homem pode ser condenado a uma pena de 12 a 20 anos.

Fonte: SSPDS