Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O percentual de pessoas obesas no País aumentou 67,8% nos últimos 13 anos, saindo de 11,8% em 2006 para 19,8% em 2018 (ver infográfico). Os dados do último ano refletem um avanço da doença, que apresentava taxas estáveis desde 2015, com prevalência de 18,9%. O Vigitel também verificou crescimento considerável do sobrepeso. No Brasil, mais da metade da população, 55,7%, têm excesso de peso. Um aumento de 30,8% quando comparado com percentual de 42,6% em 2006.

As causas para o problema são muitas. Para além da alta presença de açúcar e outras substâncias que estão por trás do aumento de peso, a forma como lidamos com o avanço da tecnologia também incide no avanço da obesidade. “Nós desenvolvemos muito a capacidade de produzir alimentos e desenvolvemos muito, também, a capacidade de poupar energia por meio de recursos tecnológicos que fazem as nossas atividades diárias demandarem pouco gasto energético”, analisa Marcos Leão, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

Junto ao excesso de peso, o total de cirurgias bariátricas também vem aumentando. Passaram de 34.629 em 2011 para 63.969 em 2018. Uma elevação que ocorre mesmo com a diminuição do total de beneficiários de planos de saúde no País nos últimos anos. Ainda assim, Leão sinaliza o baixo alcance desse tipo de cirurgia entre aqueles que estão aptos para passar pelo procedimento. As operações realizadas no ano passado só atenderam a 0,47% da população obesa elegível.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp