Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Às vésperas da votação da denúncia contra o presidente Michel Temer no plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares da oposição pediram que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mude o rito da sessão desta quarta-feira. Representantes do PT, PCdoB, PSOL, PSB, Rede e PDT reuniram-se para definir as estratégias que serão adotadas para impedir a votação.

Os oposicionistas querem que mais deputados tenham direito a falar durante o tempo de discussão. Para eles, o primeiro relator do processo, deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), também deve ler seu parecer, que é favorável ao prosseguimento da denúncia, além dos líderes partidários.

Pelas regras que foram divulgadas pela presidência da Câmara no mês passado, terão direito a falar durante 25 minutos o relator do parecer vencedor na CCJ, Paulo Abi-Ackel (PSDB -MG), e o advogado de defesa de Temer. E por cinco minutos cada, poderão falar dois parlamentares favoráveis e dois contra o parecer.

A sessão está marcada para às 9h, mas os oposicionistas já adiantaram que não pretendem garantir quórum logo de manhã.