Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma pesquisa realizada pela empresa Bateiah, mostrou que, no pós pandemia, a prioridade de pessoas mais velhas, no Brasil, é poder voltar a frequentar celebrações religiosas em igrejas. A atividade é prioridade para 26% dos entrevistados.

O levantamento mostra as principais atividades que as pessoas pretendem desenvolver depois que o novo coronavírus deixar de ser uma ameaça à saúde e à vida humanas. Em segundo lugar entre as escolhas dos pesquisados vem o turismo, com 17,8% manifestando a intenção de fazer uma viagem no pós-pandemia.

No levantamento dos dados, foram realizadas 1.455 entrevistas por telefone entre 8 e 27 de julho. Para definir as amostras, a pesquisa levou em conta as faixas etárias e o gênero dos entrevistados, ponderados com base em dados censitários do IBGE. A margem de erro é de 2,6%, para um nível de confiança de 95%.

Ir à igreja é destaque entre os mais velhos. Essa é a intenção de 34,5% das pessoas com idade entre 40 e 49 anos, e de 33,1% dos entrevistados que têm 50 anos ou mais. Coordenador da pesquisa, o sociólogo Fábio da Silva Gomes explica que isso se deve ao fato de a maioria dos fiéis cristãos no Brasil ser formada por pessoas com idade mais avançada.

“Se você pegar as denominações mais históricas, pentecostais, neopentecostais e católicas, você verá que elas são majoritariamente formadas por pessoas com mais idade”, disse.

Já entre a população abaixo dos 30 anos, o plano de ir ao teatro ou a shows é predominante. Dos 20 a 29 anos, a porcentagem é de 14,6% e a mesma proporção é vista entre os jovens abaixo de 19 anos.

“Entre os mais jovens, predomina a intenção de frequentar centros em comércios populares e shows. É uma questão de interesse, o que mais fez falta durante a pandemia”, diz o coordenador da pesquisa.

(*) Com informações Correio Braziliense

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp