Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Relatório técnico para reforçar o valor cultural e a importância do tombamento definitivo da Vila Vicentina da Estância, no bairro Dionísio Torres, será apresentado à Secretaria da Cultura de Fortaleza na tarde desta terça-feira. O plano foi elaborado por pesquisadores da Universidade Federal do Ceará, junto com moradores, sob orientação do professor Romeu Duarte. Desde novembro, a Vila Vicentina está protegida por tombamento provisório, que garante que o bem não pode sofrer modificações.

O professor do Departamento de Arquitetura da UFC, Romeu Duarte, protocolou um dos três pedidos de tombamento da Vila. Os outros dois foram submetidos pelos então vereadores Guilherme Sampaio (PT) e João Alfredo (Psol).

A instrução de tombamento finalizada agora tem cerca de 80 páginas, ilustradas com desenhos e imagens iconográficas. A disputa envolvendo a Vila Vicentina se agravou quando oito casas foram demolidas, em outubro do ano passado, depois da Justiça expedir mandado de reintegração de posse.

Os moradores denunciaram pressão para deixar os imóveis e reivindicam a regulamentação do espaço como Zona Especial de Interesse Social, enquanto o Conselho Central de Fortaleza da Sociedade São Vicente de Paulo questionava a propriedade e a utilização do local.